From the Studio to the Sertão: Four Films by Anselmo Duarte

Anselmo Duarte is one of the most iconic figures of Brazilian Cinema. Fulfilling the role between the late 40s and early 60s as the go-to Studio-era actor, Duarte would grace screens across Brazil in numerous commercially successful productions, becoming a major star in the process. Outside of his work as an actor (a vocation he continued to practice until the mid-80s), Duarte is perhaps best known for his Palme d’Or winning 1962 film O Pagador de Promessas, as well as his stylistic and ideological feuds with director Glauber Rocha. However, with From the Studio to the Sertão: Four Films by Anselmo Duarte Cinelimite would like to spark a new conversation about the artist Anselmo Duarte, whose directorial work throughout the late 50s and late 60s we believe to be among the most accomplished and diverse of any Brazilian director during this period. Throughout the four films in this retrospective, which include Absolutamente Certo (1957), O Pagador de Promessas (1962), Vereda da Salvação (1965), and Quelé do Pajeú (1969), viewers will notice Duarte’s sharp attention to detail in mise-en-scène, his inventive uses of film editing, gorgeous cinematography and camera movements, and stories deeply rooted in Brazilian culture. Across these four films, viewers will also encounter a filmmaker undergoing a major transformation from lighthearted themes around a game-show in Absolutamente Certo to religious occultism and sacrifice in Vereda da Salvação.

With the first four films directed by Anselmo Duarte now translated into English, those looking to discover more about Brazilian cinema of the 50s and 60s beyond the Cinema Novo movement should look no further than the work of Anselmo Duarte in this new retrospective.

Anselmo Duarte é uma das figuras mais icônicas do cinema brasileiro. Galã onipresente da era dos estúdios, entre o final dos anos 40 e início dos 60, Duarte marcou presença nas telas de todo o Brasil em numerosas produções de sucesso comercial, tornando-se uma grande estrela no processo. Além do trabalho como ator (que continuou exercendo até meados dos anos 80), Duarte é talvez mais conhecido por sua Palma de Ouro, conquistada com o filme O Pagador de Promessas de 1962, bem como por suas rixas estilísticas e ideológicas com o diretor Glauber Rocha. Entretanto, com Do Estúdio ao Sertão: Quatro filmes de Anselmo Duarte, o Cinelimite gostaria de iniciar uma nova conversa sobre o artista Anselmo Duarte, cujo trabalho de direção ao longo dos anos 50 e 60 acreditamos estar entre os mais qualificados e diversos de qualquer diretor brasileiro do período. Ao longo dos quatro filmes desta retrospectiva, que incluem Absolutamente Certo (1957), O Pagador de Promessas (1962), Vereda da Salvação (1965) e Quelé do Pajeú (1969), os espectadores notarão a atenção aguçada aos detalhes da mise-en-scene de Duarte, seus usos inventivos da montagem, deslumbrantes movimentos de câmera, e histórias profundamente enraizadas na cultura brasileira. Ao longo destes quatro filmes, os espectadores também encontrarão um cineasta que passa por uma grande transformação, indo de temas leves em torno de um game-show de Absolutamente Certo ao ocultismo e o sacrifício religioso de Vereda da Salvação.Com os primeiros quatro filmes dirigidos por Anselmo Duarte agora traduzidos para o inglês, aqueles que procuram descobrir mais sobre o cinema brasileiro dos anos 50 e 60 além do movimento Cinema Novo não devem olhar mais além da obra de Anselmo Duarte nesta nova retrospectiva.

--Special Thanks/Agradecimentos especiais: Instituto Anselmo Duarte, Daphne Duarte, Ricardo Duarte, Paulo Wences Duarte, Octavio Monteagudo, Paulo Scarpa, and Matheus Pestana.